Às Seis da Tarde, Depois da Guerra Ver ampliado

Às Seis da Tarde, Depois da Guerra

Ivan Pyriev (1944), com Evgueny Samoilov, Marina Ladynina, Ivan Lyubeznov, URSS, 100 min.

Mais detalhes

Sinopse

Na despedida, eles juraram reencontrar-se, não importa o que acontecesse, às seis horas da tarde depois do final da guerra, na Ponte da Pedra, em Moscou. A promessa seria capaz de resistir aos golpes do destino, durante os anos de terríveis combates? Partindo deste tema pouco convencional para um musical, a parceria entre o diretor Ivan Pyriev e o compositor Tikkon Khrennikov repetiu o êxito de “Encontro em Moscou”, realizado em 1941. “Às Seis da Tarde, Depois da Guerra” foi lançado em 1944. A guerra só terminaria no ano seguinte. 

Direção: Ivan Pyriev (1901-68)

Nascido na aldeia de Kamen-na-Obi, oeste da Sibéria, Ivan Aleksandrovich Pyriev iniciou a carreira no Teatro Proletkult, contracenou com Grigori Alexandrov no curta-metragem “Diário de Glumov” (Eisenstein, 1923). Estreou como diretor de cinema com “Mulher Estranha” (1929). Em seguida vieram “Funcionário do Governo” (1930), “A Transportadora da Morte” (1933), “O Cartão do Partido” (1936).
Entre os anos 1938-49 dirigiu sete musicais, “A Noiva Rica” (1938), “A Tratorista” (1939), “A Bem-Amada” (1940), “Encontro em Moscou” (1941), “Às Seis da Tarde, Depois da Guerra” (1944), “Conto da Terra Siberiana” (1947), “Cossacos de Kuban” (1949), dividindo com Grigori Alexandrov a condição de diretor mais bem sucedido do país, no gênero. Realizou também o drama de guerra “Os Partisans” (1942). Em 1951, dirigiu em parceria com o cineasta holandês Joris Ivens o documentário “Vitória da Amizade”. Em 1954, concluiu “Devoção”.
Fundador da União dos Cineastas Soviéticos e membro do Soviete Supremo da URSS, Pyriev recebeu seis prêmios Stalin (1941, 1942, 1946, 1946, 1948, 1951) e foi diretor da Mosfilm Estúdios (1954-57). Sua produção no período kruschevista ficou restrita a cinco películas, três das quais adaptações dos clássicos de Dostoievsky - “O Idiota” (1958), “Noites Brancas (1959) e “Os Irmãos Karamazov” (1969), concluído por Kirill Lavrov e indicado ao Oscar de Melhor Filme Estrangeiro. As outras duas são “Nosso Amigo Comum” (1961) e “A Luz de Uma Estrela Distante” (1965).

Argumento Original: Viktor Gusev (1909-44)

Nascido em Moscou, Viktor Mikhailovich Gusev foi poeta, dramaturgo e letrista de célebres canções como "Campo, Meu Campo” e "Do Outro Lado do Rio Kama". Graduou-se na Faculdade de Literatura e Arte da Universidade de Moscou, em 1931. “Caminhada das Coisas”, seu primeiro livro de poesia, foi publicado em 1929, seguido de “Os Heróis Vão Para o Kholkoz” (1931) e “A Palavra do Líder da Equipe” (1932). Voltou-se para a dramaturgia, escrevendo as peças “Glória” (1935), “Amizade” (1938), “A Moscovita” (1942), “Sua Canção” (1942), “Os Filhos de Três Rios” (1944). Criou especialmente para cinema os argumentos de “Encontro em Moscou” e às Seis da Tarde Depois da Guerra” (Ivan Pyriev, 1941 e 1944), mas suas histórias também foram adaptadas para os filmes “Primavera em Moscou (Iosif Kheifits e Nadezhda Kosherova. 1953) e “Ivan Rybakov” (Yelena Skachko, 1961).

Música Original: Tikhon Khrennikov (1913–2007)
Tikhon Nikolayevich Khrennikov nasceu em Yelets (Rússia Central). Estudou piano e composição no Conservatório de Moscou (1932-36). Tornou-se conhecido pelas canções que compôs para “Muito Barulho Por Nada”, de William Shakespeare, produção de 1936, realizada no Teatro Vakhtangov.  A “Canção de Moscou”, feita para a trilha do primeiro musical que realizou com Ivan Pyriev (“Encontro em Moscou”, 1941), obteve sucesso popular imediato e duradouro. Foi Secretário-geral da União Soviética de Compositores (1948-91) e ativo concertista durante toda a vida. Crítico do vanguardismo e do formalismo, escreveu três sinfonias, concertos para piano, violino e violoncelo, óperas, operetas, balés, música de câmara e trilhas para cinema. Entre seus filmes mais conhecidos, estão: "Às Seis da Tarde, Depois da Guerra” (Ivan Pyriev, 1944), "Amigos Verdadeiros" (Mikhail Kalatozov, 1954), "Balada Hussarda" (Eldar Ryazanov, 1962), “Guardiões da Noite” (Timur Bekmambetov, 2004). Em 1970, a trilha que compôs para a primeira versão de “A Mãe” (Vselvolod Pudovkin, 1926) substituiu a música de David Blok, que havia sido introduzida em 1935.

UMESDVD 008

R$ 39,90

À venda Em oferta!

Categorias