Confiram como foi a abertura da 5ª Mostra Mosfilm


Coquetel após a sessão de abertura da Mostra

A 5ª Mostra Mosfilm de Cinema Russo foi aberta na noite de quinta-feira (29/11) em São Paulo, na Cinemateca Brasileira, com o clássico “Vá e Veja”, de Elem Klimov. Realização do CPC-UMES Filmes com o Estúdio Mosfilm - maior e mais antigo estúdio da Europa - em parceria com a Cinemateca Brasileira, a Mostra lotou a sala em sua abertura.

“Além deste filme marcante da cinematografia mundial, trazemos ao público brasileiro, em primeira mão, a versão restaurada dos quatro episódios daquela que é considerada a melhor adaptação cinematográfica do romance Guerra e Paz”, afirmou Lucas Chen, presidente da UMES – União Municipal dos Estudantes Secundaristas.


Da esquerda para direita Lucas Chen, Valério Benfica e Vera Gers

O público recebeu a saudação de Valério Bemfica, presidente do Centro Popular de Cultura –UMES, de Leandro Pardi, representando a Cinemateca, e também de Vera Gers Dimitrov, do Grupo Cultural Volga.

Valério destacou que o filme apresentado na abertura traz à memória “os horrores cometidos pelo fascismo” e “serve para nos lembrar do resultado incontornável de quando o ódio e a estupidez triunfam”.


As Matrioshkas de Nadia Staricoff

A artista plástica Nadia Ramirez Starikoff, que expõe, durante a Mostra, sua série de trabalhos baseados nas matryoshkas, falou de sua emoção em poder participar do evento, “que traz tanto da história e da cultura russa em um ambiente de tanta beleza como é a Cinemateca, com um público que irradia uma energia que contagia”.


A sala BNDES lotada durante o filme de abertura "Vá e Veja"

Em mensagem enviada para a cerimônia de abertura, o Diretor Geral do Estúdio Mosfilm, Karen Shakhnazarov, disse que estava muito feliz com o evento. “Eu valorizo sinceramente a atenção do público brasileiro aos filmes produzidos pelo Mosfilm e estou sempre disposto a contribuir para o fortalecimento de nossas relações de parceria”, afirmou.

Simultaneamente, a mostra também teve início em Porto Alegre, na Cinemateca Paulo Amorim, da Casa de Cultura Mario Quintana, no Centro Histórico da cidade.